Rio de Janeiro: confira praias desertas na Cidade Maravilhosa

Afastadas da agitação da Zona Sul, praias como Perigoso, Prainha e Grumari apresentam águas cristalinas e vegetação abundante no entorno
Pouco conhecida até mesmo de muitos cariocas, a Praia do Meio, em Barra de Guaratiba, preserva grande parte de sua característica original
Pouco conhecida até mesmo de muitos cariocas, a Praia do Meio, em Barra de Guaratiba, preserva grande parte de sua característica original

Considerado um dos destinos mais divertidos do mundo, o Rio de Janeiro comprova esse título oferecendo ao viajante uma gama infinita de atrações. São centenas de museus, parques, casas noturnas, bares, monumentos históricos e bairros que são a alma e identidade da cidade. No entanto, o que orgulha mesmo os cariocas são as belezas naturais da capital: praias, montanhas, lagoas e florestas em plena agitação urbana. O conjunto paisagístico foi até reconhecido, em 2012, como Patrimônio Mundial da Unesco.

"Do Leme ao Pontal não há nada igual". Os célebres versos da música assinada por Tim Maia apenas comprovam o que todo mundo já sabe: as praias do Rio de Janeiro são mesmo únicas e encantadoras. Contudo, indo além do Pontal, a Cidade Maravilhosa abriga outros cenários que não foram citados pelo canção, mas que podem ser adjetivados da mesma forma. São áreas mais isoladas, selvagens, e ideais para quem procura um descanso em uma cidade tão agitada quanto o Rio.

Em plena metrópole há praias quase desconhecidas pela maioria dos turistas e cariocas. Algumas delas ficam a mais de 50 quilômetros do Centro, e só são acessíveis por trilhas e caminhadas. No entanto, todo esforço é premiado por praias de águas cristalinas, emolduradas por montanhas imponentes e uma extensa vegetação. Um prato cheio para os aventureiros.

As mais isoladas encontram-se entre os bairros de Grumari e Barra de Guaratiba: Búzios, Perigoso, Meio, Funda e Inferno. Todas ficam localizadas em regiões de baixa densidade demográfica. Mas há também praias mais próximas - como a Joatinga, que fica entre a Zona Sul e a Barra da Tijuca -, e até praias de nudismo, como a Abricó. Em comum, paisagens estonteantes que comprovam que Tim Maia estava certo, assim como Tom Jobim, Chico Buarque, e muitos outros que tentaram traduzir tamanha beleza em forma de canção.

Confira, a seguir, dez praias desertas da Cidade Maravilhosa:

Praia dos Búzios - Das cinco praias da região de Barra de Guaratiba (além de Búzios, Perigoso, Meio, Funda e Inferno), esta é a mais acessível. Fica a cerca de 40 minutos da Praia do Canto, a mais urbanizada do bairro. É possível chegar ao local apenas por meio de barcos ou trilhas que, apesar de serem consideradas fáceis, devem ser feitas durante o dia. É uma praia pequena, de águas cristalinas e com muitas rochas, que formam piscinas naturais emolduradas pela imponente Pedra da Tartaruga.

Praia do Perigoso - De perigoso esta praia só mesmo o nome. Reza a lenda que, esta região foi batizada assim porque era considerada uma rota de fuga para os presidiários de Ilha Grande que chegavam ao Rio de Janeiro. Possui cerca de 150 metros de extensão, com areias finas e águas transparentes. Nos últimos anos, virou um dos points da cidade por conta do fácil acesso e de seu relativo isolamento. Costuma encher no verão e nos finais de semana mais ensolarados.

A Praia do Perigoso se tornou um point para quem deseja fugir das multidões da Zona Sul
A Praia do Perigoso se tornou um point para quem deseja fugir das multidões da Zona Sul

Praia do Meio - São cerca de dois quilômetros até chegar à Praia do Meio, a maior das cinco faixas de areia desertas da região de Barra de Guaratiba, com 350 metros de extensão. Até o local, a trilha é fácil e pouco acentuada. Por conta disso, costuma sero trechol mais procurado, principalmente por surfistas. Apresenta águas límpidas, boas ondas, vegetação abundante e belíssimas montanhas, com destaque para a Pedra do Telégrafo - um trecho com visual panorâmico muito fotografado por visitantes.

Praia Funda - O trecho de mais 300 metros, a partir do Meio, é um pouco mais sinuoso e estreito e, por isso, a Praia Funda costuma ser bem menos frequentada. No entanto, os visitantes que se arriscam na caminhada encontram um cenário impressionante de falésias verdes, areias fofas e mar cristalino, apesar de agitado. As fortes ondas são um atrativo, principalmente para surfistas, que costumam predominar no local.

Apesar de isolada, a Praia do Meio também é bastante procurada por banhistas por conta do fácil acesso
Apesar de isolada, a Praia do Meio também é bastante procurada por banhistas por conta do fácil acesso

Praia do Inferno - Distante cerca de 200 metros da Funda, a Praia do Inferno é, talvez, a mais remota faixa de areia da Cidade Maravilhosa. Recomenda-se ir acompanhado de guias ou pessoas com conhecimento da região, pois a trilha é mais complicada. Além disso, é importante que os visitantes levem águas e alimentos, visto que a caminhada é longa e não há ambulantes por lá. O ambiente selvagem é a principal atração: águas agitadas, límpidas e emolduradas por belíssimos costões rochosos repletos de vegetação.

Prainha - Cercada por montanhas e vegetação típica de Mata Atlântica, a Prainha é uma preciosidade bem próxima a bairros mais urbanizados. Fica ao lado da praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes e, por estar em uma Área de Proteção Ambiental, conservou grande parte de sua característica original. É muito procurada por surfistas, por conta das boas ondas e águas límpidas, mas também é ideal para famílias com crianças. Possui poucas vagas de estacionamento e algumas barracas com vendedores ambulantes.

Praia do Abricó - É a única praia de nudismo do Rio de Janeiro. Situada ao lado da Praia de Grumari, o Abricó fica em uma reserva ambiental e apresenta um clima agradável para a prática naturista por ser isolada, limpa e cheia de vegetação nativa. É bastante frequentada por adeptos, e possui regulamentos previstos por lei e administrados pela Associação Naturista de Abricó. Aos finais de semana, o local conta com seguranças que procuram garantir que todos estejam devidamente nus, respeitando o regulamento.

A Prainha só costuma ficar deserta durante a semana. Aos sábados e domingos, o local fica cheio
A Prainha só costuma ficar deserta durante a semana. Aos sábados e domingos, o local fica cheio

Joatinga - Apesar de ficar dentro de um condomínio fechado, a Joatinga nem sempre está deserta e costuma encher nos finais de semana. Situada entre os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca, esta praia é muito procurada por famosos e pessoas que querem fugir da agitação da Zona Sul. O acesso pela Estrada do Joá é feito apenas de carro ou moto (não há ônibus que passem por ali), em um conjunto de residências que controla a saída e a entrada de banhistas. De lá, os visitantes descem uma pequena trilha até chegar à faixa de areia, que é pouco extensa e fica incrustada em uma imponente falésia. Recomenda-se chegar cedo, pois além do número limitado de vagas para estacionar, o local só é acessível em períodos de maré baixa. Quando o mar se eleva, as águas engolem toda a areia da praia.

Grumari - Bem próxima à Prainha, Grumari é outra boa pedida para quem deseja uma praia mais isolada, sem encarar grandes aventuras. Também fica em uma Área de Proteção Ambiental e reserva grande parte de sua característica selvagem: é repleta de costões rochosos e muito verde. São cerca de 2,5 quilômetros de extensão com um mar cristalino e areias brancas. Assim como a praia vizinha, dispõe de poucos estacionamentos e quiosques.

Localizada em uma Área de Proteção Ambiental (APA), Grumari também costuma encher nos finais de semana
Localizada em uma Área de Proteção Ambiental (APA), Grumari também costuma encher nos finais de semana

Praia do Secreto - Descoberta há pouquíssimo tempo, a Praia do Secreto pode até não ser considerada uma praia como as tradicionais. Situada entre a Macumba e a Prainha, esta pequena faixa de areia de apenas 12 metros de extensçao é, na verdade, uma área cercada por rochas que impedem a passagem das ondas. O resultado é a formação de pequenas piscinas naturais muito rasas, ideais para sentar e relaxar. No entanto, seu acesso não é muito fácil; os banhistas devem descer um paredão rochoso muito íngreme de aproximadamente 15 metros de altura.

GOSTOU DA MATÉRIA?

3
0
0
0

Siga a gente

Não perca nada do Pureviagem siga a gente no Facebook e Twitter:

Nossas recomendações

Rio de Janeiro pode ficar sem sua Árvore de Natal mais famosa em 2016

Árvore de Natal da Lagoa não será construída em 2016 por falta de patrocínio

Hostel no Rio de Janeiro! Se prepare para o Réveillon

Conheça algumas opções econômicas para você passar a virada do ano na praia mais famosa do Brasil!

Rio de Janeiro disputa título de melhor destino do mundo. Veja os concorrentes!

Lista feita pelo portal americano Travel + Leisure traz destinos consagrados, como Paris e Orlando, e algumas surpresas

As mais lidas

Brasil fantástico: confira 30 paisagens brasileiras espetaculares
Brasil fantástico: confira 30 paisagens brasileiras espetaculares

Das Cataratas do Iguaçu aos Lençóis Maranhenses, passando pelo Pantanal, selecionamos 30 paisagens das cinco regiões do país para contemplar e inspirar a viajar pelo Brasil

Conheça o Paraíso Perdido, complexo com 18 piscinas naturais em MG
Conheça o Paraíso Perdido, complexo com 18 piscinas naturais em MG

Local foi descoberto na década de 1960, e desde então, atrai ecoturistas por suas belezas naturais. São 18 piscinas, oito cachoeiras e inúmeras opções de passeios

Maragogi: confira os encantos do "Caribe Brasileiro"
Maragogi: confira os encantos do "Caribe Brasileiro"

O destino alagoano oferece piscinas naturais, praias de águas cristalinas, boa gastronomia e atividades para todos os tipos de viajantes

Comente!

comments powered by Disqus